Sabe aqueles dias onde você não está 100%? Aqueles dias em que a energia está mais baixa, a desmotivação começa a mostrar sua cara e você começa a duvidar da sua capacidade e talento?

Acontece com todo mundo e é normal. A grande questão é como reconhecer que isso está acontecendo e o que fazer para sair rapidamente dessa postura mental.

Por mais difícil que seja a situação, a postura mental é controlável. Mesmo a atitude e postura mental de um grupo pode ser transformada quando trabalhado corretamente.

Quem não entende isso perde uma oportunidade maravilhosa de reverter situações negativas em positivas, de superar situações adversas e transformá-las em vitórias, de corrigir rapidamente erros, criando soluções onde todos só vêem problemas.

Nas horas em que sinto que uma nuvem negra começa a pairar por perto, uma das primeiras coisas que faço é rever rapidamente um caderno de anotações que tenho com frases e trechos de livros e filmes motivadores.

É uma fonte de inspiração permanente que acredito que todos deveriam cultivar.

Nesse caderno tem também ‘recados’ para mim mesmo, coisas que sei, mas que às vezes preciso relembrar.

Aqui vai uma coletânea rápida desses pensamentos, que permitem inclusive que você me conheça melhor, como penso, como reajo e como decido. Na verdade, como procuro viver.

Espero que lhe inspirem e que também possam inspirar as pessoas à sua volta que possam estar precisando de energia positiva.

1) Fique sério!:

De verdade. A maior parte das pessoas está enrolando e dedicando-se menos do que realmente poderia a crescer, a ser um ser humano melhor, a atingir seus objetivos. Você só vai estar realmente em boa forma o dia em que ficar sério em relação a isso. Você só vai transformar sua vida e seus resultados no dia em que ficar sério em relação a isso. Você só vai ficar realmente diferente dos seus concorrentes no dia em que ficar sério em relação a isso. E não é falar que é sério – é ficar sério mesmo. De verdade. Tem gente que confunde seriedade com chatice ou mau humor. Não é nada disso. Se você já assistiu uma palestra minha ou fez um de meus cursos, sabe perfeitamente que dá para ser MUITO sério, dedicado, e ao mesmo tempo descontraído e bem-humorado. Seriedade é FOCO. Mas você precisa realmente ficar sério se quiser realmente mudar e melhorar algo.

2) Seja rápido e ágil:

Lembre que ser lento custa mais. A lentidão é muitas vezes sinal de incompetência. Lentidão é cara. Por isso mesmo a agilidade hoje é um grande diferencial. É raro encontrar pessoas, departamentos e empresas que sejam rápidas e ágeis de maneira CONSISTENTE. Na maior parte dos casos, por falta de processos e falhas de comunicação, a agilidade acaba transformando-se em erros. Rapidez e agilidade consistentes significam ERRO ZERO e COMUNICAÇÃO TELEPÁTICA (onde todo mundo já sabe o que fazer e sabe fazer bem feito, sem que alguém tenha que ficar mandando fazer ou dizendo como precisa ser feito). Rapidez e agilidade geram CONFIANÇA (ativo raríssimo hoje em dia). E, num mundo cada vez mais conectado, rapidez e agilidade superam com folga concorrentes maiores e mais lentos.

3) Seja consistente e extremamente persistente:

Quando não puder ser rápido e ágil, seja lento mas não pare. Um passinho por vez na direção certa é suficiente, acredite. A tartaruga não venceu a lebre por que era mais rápida, mas sim por que NÃO PAROU. Mesmo quando estava em último lugar, sem esperança alguma, com todo mundo apostando contra. Ela não parou. Não ficou resmungando, não ficou com pena de si mesma, não ficou culpando o mundo pelas suas perninhas curtas e lentas, não ficou choramingando suas deficiências, não justificou sua falta temporária de resultados usando como desculpa suas limitações. Não – ela estava ocupada demais avançando, um passinho por vez. Um passinho por vez. Só isso. É suficiente, acredite. E depois outro, e mais outro. Consistência e persistência separam você do resto de perdedores mais talentosos que desistiram por serem desorganizados ou desmotivados.

4) Mantenha a palavra:

Mais um item ligado à CONFIANÇA. Quando você dá sua palavra para alguém, sempre tem duas pessoas ouvindo aquilo. Uma pessoa é aquela a quem você prometeu algo. A outra pessoa, que todo mundo esquece, é VOCÊ MESMO. Se você dá sua palavra e depois não cumpre, uma parte do seu cérebro sabe que sua palavra vale pouco. Isso não pode acontecer. Quando você disser que vai fazer algo – FAÇA. Sem desculpas. Desculpas e justificativas, quando crônicas, são sinais evidentes de falhas sérias de caráter. Deu a palavra? Cumpra. Prometeu um resultado ou um prazo? Cumpra! Não coma, não durma e não faça mais nada enquanto não cumprir o que prometeu. E comece a prestar MUITA atenção nas coisas que promete e se compromete. Toda empresa e toda equipe tem a pessoa que é a bola de segurança: apareceu algo diferente, um pepino, algo sério, importante – dá para aquela pessoa que ela resolve. Seja essa pessoa.

5) Kaizen:

Outro assunto que abordo com frequência nos meus cursos (é um dos meus módulos do Princípios da Alta Performance e também base de todo meu trabalho com as Rodas da Liderança no GEC e das Vendas no APV). Kaizen é , literalmente, ‘atitude positiva perante a mudança’. Significa um processo de melhoria continua, pois não dá para melhorar sem mudar algo. E mudança gera desconforto. Por isso, a atitude positiva. Importante reforçar aqui que não existe Kaizen sem meta (aonde queremos chegar, qual a definição de sucesso), sem indicadores (como vamos medir ou determinar se estamos melhorando, o que precisa ser feito e se podemos realmente dizer que tivemos sucesso) e sem RESULTADOS. Falar de melhoria é diferente de praticar a melhoria. Kaizen de discurso não funciona. Precisa arregaçar a manga, definir o que vai ser melhorado, por que precisa ser melhorado, o que acontece se não melhorar, o que pode ser feito para melhorar, quem vai fazer, quando vai fazer, como medir e reportar o progresso, quando comemorar, grandes lições/aprendizagem, melhores práticas e próximos passos. Lembra do item 1, que é “Ficar Sério”? Aplique o Kaizen de maneira consistente em qualquer área de sua vida e nunca mais vai correr o risco de ser mais um na multidão. Kaizen é uma escada e todo mundo só quer apertar um botão e pegar o elevador.

6) Perfeccionismo ou Good Enough?

Existe um grande debate filosófico entre buscar a perfeição e ser “good enough”, ou bom o suficiente (o famoso ‘passar por média). Ambos os lados têm prós e contras. A busca da perfeição pode criar coisas fantásticas, mas também pode levar à paralisia. O “good enough” cria movimento e dá muito mais agilidade, mas nunca cria nada extraordinário. O perfeccionista busca uma revolução, a imortalidade; um defensor do “good enough” se contenta com a evolução ou simplesmente com existir. O segredo talvez esteja no meio: uma sequência imparável e constante de “good enoughs” buscando atingir conceitualmente uma perfeição por definição imperfeita (pois sempre teremos a próxima versão, melhorada). Versão 1.0, 1.1, 2.0 e assim por diante. No fundo, mais uma forma de Kaizen. Pergunta interessante essa: em qual versão de você mesmo você está hoje?

7) Posicione-se!:

Já falei muitas vezes sobre isso, vou reforçar mais uma vez. Posicionar-se é sair de cima do muro, parar de tentar agradar a todo mundo e falar o que REALMENTE ACREDITA. Isso muitas vezes significa que você vai se posicionar publicamente, e de maneira muito forte, CONTRA alguma coisa. Aqui na VendaMais, por exemplo, nós somos árduos defensores da COMPETÊNCIA em Vendas. Defendemos que Vendas é ciência, não arte e que a acomodação e a incompetência são os maiores inimigos da alta performance. Não a concorrência, não o mercado, não o governo inepto, não a conjuntura econômica. Tudo isso são ondas num mar conturbado. O barco é que é importante, e como ele é manobrado. Como dizia um antigo ditado romano, “é na tempestade que se descobre o capitão”. Esse barco é VOCÊ. Nós defendemos isso. Somos a favor da alta performance em Vendas e contra a incompetência na gestão e no processo de vendas, que levam à desmotivação da equipe e resultados negativos. Você precisa posicionar-se a favor do que acredita e CONTRA o que não acredita. Sua empresa é contra o que? Lentidão? Baixa qualidade? Mau atendimento? Comece a posicionar-se fortemente a favor do que acredita e CONTRA também – vai criar muito rapidamente uma legião de fãs e admiradores e diferenciar-se da mesmice de todo o mercado. Venha quente ou venha frio, não venha morno que te vomito.

8) Sem desculpas:

Chega de desculpas. Ou você consegue fazer algo ou não consegue. Sintoma claro da incompetência é prometer, não cumprir e depois culpar alguém (aliás, se algum dia encontrar um político ou política fazendo isso com frequência, já sabe em quem NÃO VOTAR). Desculpas frequentes, crônicas, são sintomas de uma personalidade quebrada por dentro. A pessoa não consegue assumir responsabilidade pelo insucesso ou por dificuldades. A coisa fica esquizofrênica quando essa mesma pessoa tem a maior facilidade do mundo de assumir a responsabilidade e receber elogios quando algo dá certo. Isso não é modelo de conduta nem exemplo de bom caráter. O Brasil mudaria rapidamente para melhor se as pessoas parassem de dar desculpas e simplesmente assumissem que algo que era para ser feito não foi feito. Simples. “Eu achei que tinha as habilidades necessárias para alcançar esta meta mas claramente não tenho”. Quando foi que você escutou isso alguma vez na vida? Ninguém assume nada, todo mundo só quer dar desculpas. Não seja mais um desculpista. Uma pessoa de sucesso assume a responsabilidade, avalia o que deu certo e o que não deu, monta um plano de melhoria, APRENDE com o que aconteceu e não cometa mais os mesmos erros. Se vamos errar, que sejam erros novos e diferentes. Não sempre os mesmos. E repetir desculpas é ficar sempre no mesmo erro velho, arcaico, ultrapassado. Pior: não se aprende nada dando desculpas (talvez a dar melhores desculpas, e olhe lá). Se quisermos evoluir precisamos primeira parar de inventar desculpas e sempre terceirizar a culpa. “Onde foi que eu errei” ou “Onde eu poderia ter feito diferente ou melhor?” são as perguntas que farão de você uma pessoa melhor. (A mesma ideia pode facilmente ser aplicada a um grupo). Isso sim seria uma revolução no Brasil.

9) Presença intencional:

Se você estiver em algum lugar, esteja ali. Desligue o celular. Pare de ficar checando mensagens idiotas no WhatsApp. Pare de ficar vendo vídeos engraçados de gatos tocando piano no Facebook. Quando estiver num grupo ou conversando com alguém, pare de ficar respondendo e-mails de outras pessoas, achando que esá sendo ágil, quando na verdade está desrespeitando todo mundo à sua frente. Esteja presente. Conecte-se de verdade, não eletronicamente. Converse de verdade, não pelo chat. Pergunte, interesse-se, escute. Entregue-se ao momento. Aqui. Agora. Não seja aquela pessoa que está na academia andando a 4 kms por hora na esteira com o celular sem nem suar. Não seja aquela pessoa que chega no almoço e a primeira coisa que faz é colocar ostensivamente o celular na frente do prato (e de todo mundo). Não seja aquela pessoa arrogante que interrompe uma conversa para atender uma chamada “muito importante” (e a outra pessoa, na sua frente, é o que?). Principalmente, quando estiver com as pessoas mais fundamentais da sua vida (incluindo família, parentes mas também colegas de trabalho e clientes), seja um exemplo de presença intencional. Seja um farol de luz, um condutor de energia positiva, a pessoa que energiza o ambiente, que contribui, que participa, que faz os outros sentirem-se melhor. Mesmo que incomode! Incomodar os acomodados é sua função! Reclamação de gente acomodada é ELOGIO. Num grupo de pessoas, ou você é um vampiro energético (energia negativa), ou é um zero à esquerda (energia neutra) ou é um usina de energia positiva. Escolha.

10) Coragem:

Para terminar, um conceito fundamental mas frequentemente esquecido. Não dá para viver de verdade sendo covarde. Não dá para viver de verdade fugindo. Não dá para viver de verdade evitando, escapando, iludindo. Quando você lê os depoimentos de pessoas à beira da morte, falando sobre seus maiores arrependimentos, verá sempre “falta de coragem” aparecendo com frequência absurda, em múltiplas formas. Falta de coragem de fazer, de falar, de ir atrás do que realmente sentia e acreditava. Lembrando que coragem não é a falta de medo. Coragem é superar o medo e mesmo assim fazer. Coragem não é quem nem dieta. Não dá para esperar 2a feira para começar. Precisa coragem para fazer as outras nove coisas sobre as quais falamos.Precisa ter coragem para ir atrás dos seus sonhos, de ser a pessoa que você realmente quer e pode ser, de ter tudo que você merece se realmente ficar sério ou séria e dedicar-se a isso. (Lembre que merecimento vem de ‘mérito’, ou seja, precisa fazer algo para merecer). Precisa ter coragem para falar quando todo mundo se cala, para defender o que acredita, para argumentar sem agredir, para debater com educação. Muita gente me questiono quando falo sobre coragem: “Mas e se der errado?”. A pergunta das pessoas de sucesso é diferente, e por isso têm sucesso: “E se der certo?”. Melhor se arrepender do que? De ter tentado ou não? Eu vou morrer tentando. Venha comigo!

Abraços positivos e energizantes de alta performance,
Raul Candeloro

P.S. Honre a dádiva que você recebeu e viva de forma a ser um EXEMPLO. Todos nós somos exemplos de alguma coisa. Você, sua equipe, sua família, sua empresa… são exemplos do que? Honre a dádiva! Seja um EXEMPLO positivo!

Pin It on Pinterest